E lá se vai 1 ano…

Image

Não poderia deixar de escrever sobre Toronto. Há 1 ano a essa hora eu estava congelando no voo da Copa Airlines. Acho que já tinha comido danoninho da Batavo e estava curtindo os seriados que passavam e pensando no que me esperava. Havia o pânico de me perder, de recusarem meu passaporte, havia a ansiedade da primeira viagem internacional, a primeira vez tão longe de casa. Foi durante o(s) voo(s) – foram 2 – eu comecei a ouvir Strangeland, o álbum do Keane que passaria a ser parte importante da minha viagem. Um banda que eu conhecia muito pouco e que agora faz parte dessa parte da minha história. (Quem quiser pode ouvir o álbum aqui).

Tenho lembranças lindas de Toronto. Não consigo não falar da cidade e não consigo não pensar em retornar o mais breve possível. Eu quero mais tempo por lá. Eu não estranhei a cidade, parecia que não era a primeira vez que estava ali. Alguma coisa no cheiro (cheiro de coisas, de lugares, é algo muito forte para mim) da cidade trazia um “reconhecimento”. Uma sensação de pertencer aquele ambiente. Tive a sorte de ter uma família maravilhosa me recebendo e de ter a Pauline, amiga para a vida, que foi de uma paciência ímpar e mostrou aquela que é a cidade que ela escolheu para viver. Teve a Gaby e o Juliano (e o Joe, num podemos esquecer o Joe, o cachorrinho mais sério e adorável que já vi) que me receberam na casa deles com um carinho lindo. Não só eles como os amigos que ali estavam. Teve a Barbara também. A Jessica que não consegui conhecer mas com quem falava por twitter. E tiveram meus amigos do curso, os professores maravilhosos. E mais uma vez, teve a cidade, a cidade que me recebeu de braços abertos e me mostrou que existe uma outra maneira de viver muito parecida com a que sempre desejei para mim, mas que achava impossível. Não é uma vida melhor, ou pior. Apenas algo que me identifiquei, algo que não dá para descrever, apenas sentir. Tem gente que tem isso com o Rio de Janeiro, outras com São Paulo, outras com Nova Iorque, alguns com Paris, outros com Roma. Eu tive com Toronto, e tenho com Niterói.

Pensei em fazer um top 10 sobre o que melhor vi por lá mas não consigo fechar a conta. Apenas quero deixar registrado aqui mais uma vez a felicidade que tive com essa viagem. E como disse uma cliente muito fofa essa semana para mim: “Na minha vida não sou prazos a nada. Tudo que está na minha lista fica e as coisa vão chegando no seu tempo. E assim não me frusto por não ter consigo algo no tempo que estipulado”. Por isso não vou mais dizer que volto a Toronto para morar por um tempo em 2015, volto quando o for o melhor momento. Parafraseando Keane: vou esquecer os fantasmas que me deixam velha antes do tempo.

Anúncios

Tags: , , , , , ,

Uma resposta to “E lá se vai 1 ano…”

  1. Gabriela Says:

    que lindo! Volta logo tia Tati que o Joe ficou com saudades! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s